Secagem qualitativa de algas

Secagem qualitativa de algas

Solução acessível para a escassez de nutrientes essenciais

Um olhar para o futuro

Microalgas são pequenos organismos, semelhantes a plantas que flutuam livremente na água, também chamado fitoplâncton.
No Mar do Norte, um litro de água do mar contém entre cem mil e cem milhões de algas plâncton. As algas são capazes de viver com a ajuda da luz como fonte de energia e da incorporação de substâncias inorgânicas. Graças à sua fotossíntese, as algas são em grande parte responsáveis por toda a vida na Terra. Elas produzem cerca de metade do oxigenio na atmosfera e consomem uma grande quantidade de dióxido de carbono quando crescem. Além disso, a vida nos oceanos, mares e lagos é altamente dependente das microalgas porque elas formam o início da cadeia alimentar.

 

Downloads

Flyer Algas

Leia Mais

O início e o fim da cadeia alimentar

Na indústria de alimentos, um dos temas mais discutidos é como vamos alimentar a humanidade no futuro. Como as algas estão disponíveis e em abundância, elas podem fornecer a solução acessível para a escassez iminente de nutrientes. As algas são ricas em vários destes nutrientes essenciais, tais como proteínas, antioxidantes, e ácidos graxos ómega-3. Quando qualitativamente processadas, as algas são aditivos ideais e nutritivos para massas, pães, biscoitos, sopas e molhos, por exemplo, e até mesmo para as bebidas esportivas.

Processo de produção inovador

Algas em pó, comprimidos ou cápsulas têm sido muito utilizadas para a alimentação animal, aplicações nutracêuticas e cosméticas, mas o seu uso na indústria de alimentos também vem aumentando. Em bares asiáticos, é muito comum ser oferecido chips de algas com cerveja. No mercado europeu de alimentos, no entanto, as algas são ainda um produto relativamente novo e eles estão sujeitos a requisitos muito rigorosos de qualidade. O cultivo das algas começa pela eliminação das bactérias e fungos, deixando apenas a alga pura. As algas são colhidas no auge de seu valor nutricional. A água é removida onde permanece uma substância semelhante a um iogurte que pode ser processada de diferentes maneiras.
Uma possibilidade consiste em secar esta pasta de algas rapidamente num secador industrial. O resultado são flocos verdes brilhantes que são depois moídos obtendo-se um pó. O pó de algas pode ser utilizado em muitas aplicações e produtos alimentícios.


A pasta de algas é normalmente seca num secador de tambor duplo atmosférico, que é a secagem num tambor com uma máquina aberta à pressão atmosférica (pressão de ar normal). Por mais de um século, a ANDRITZ Gouda tem se especializado em linhas de produção de processamento de alimentos com base na tecnologia avançada de tambor de secagem.

Secador de tambor ANDRITZ Gouda

O auge da secagem industrial

Pasta de algas secam extramente rápido.
O secador de tambor é então assim chamado de secador de contacto de película fina. Uma camada muito fina do produto a ser secado é aplicada ao exterior de um cilindro rotativo (tambor). Este cilindro é aquecido internamente por vapor. Quando em contacto com a superfície aquecida, o líquido evapora-se muito rapidamente a partir da camada fina de produto. O aquecimento a vapor proporciona uma distribuição de temperatura uniforme ao longo da superfície do tambor, e isto resulta numa qualidade consistente do produto. Por causa do método contínuo de secagem indireta e do curto tempo de retenção do produto a alta temperatura, praticamente não ocorrerá nenhum dano causado pelo calor. Também a qualidade do sabor, do cheiro e da textura do produto é garantida.


A pasta de algas seca extremamente bem sob essas condições. Se forem utilizados outros tipos de secadores, o produto não precisa ser desaguado antes da secagem, e como resultado, mais água precisa ser evaporada no secador. Se for usado tambor de secagem, é possível se retirar mais água por meio mecânico numa centrífuga, de modo que o processo de secagem é iniciado com um produto mais concentrado. A separação mecanica de água é muito mais barata que a sua evaporação em um secador. O consumo de energia é muito maior na evaporação. A secagem de pasta de algas em um secador de tambor é um processo de produção altamente eficiente e de alta qualidade.

E se isso não for suficiente

Um processo alternativo para a secagem de algas é a utilização de um secador de tambor duplo a vácuo. Os tambores de secagem são colocados em um enclausuramento a vácuo e se realiza sob uma pressão grandemente reduzida. O ponto de ebulição da água é consideravelmente reduzido devido ao vácuo. Num secador de tambor atmosférico, a água evapora-se a cerca de 100°C. Num secador a vácuo, isto ocorre entre 50 a 60°C. Quando as algas podem ser secas a temperaturas mais baixas, a qualidade do produto é ainda melhor. Embora o investimento para a secagem a vácuo ser mais elevado do que para a secagem atmosférica, pode ser uma alternativa se houverem exigências especificas para as características do produto seco.

Vantagens competitivas únicas

  • Processo de secagem altamente eficiente
  • Particularmente adequado para materiais viscosos
  • Qualidade constante e superior do produto final

 

 

Entrar em contato conosco

 

*

*

*

*

 

Please enter in the word you see below:
 

 


Required fields are indicated with
*